Recortes

Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar as opiniões, porque não me envergonho de raciocinar e aprender. Alexandre Herculano

terça-feira, 28 de abril de 2009

Lágrimas

O que nos levará a agir como autênticas crianças de colo, independentemente da idade?
Hoje falei com a minha mãe ao telefone e a sua voz teve o poder de me libertar emocionalmente. Comecei a chorar! Não sei o motivo do choro... se saudade, se falta de desabafar, se alegria, se ansiedade... Chorei pouco tempo mas de uma forma tão intensa que fiquei com dor de cabeça.
Não é novidade que eu tenha estes momentos, mas o não sentir vergonha de o dizer é uma conquista.
Recuso-me a aceitar que deixe de precisar destas episódios na minha vida. Talvez um dia eu tenha de ser forte por outros, mas enquanto esse dia não chegar serei simplesmente eu. Serei frágil ou poderosa; precisarei da mãe ou de sentir a minha independência.
Serei simplesmente assim. Simplesmente eu. Respeitem-me como eu vos respeito.

5 comentários:

costela de adão disse...

Minha linda, todos precisamos de um pouco de colinho de vez em quando. A distância a que te encontras aumenta essa falta - não se tem sempre que se quer e precisa - e torna o colo da mãe um bem precioso. E não há que ter vergonha de deitar umas lágrimas de vez em quando, nem de admití-lo. Coragem. E quem gosta de ti, gosta como és, com esse lado sensível e frágil que precisa de uns mimos de vez em quando. E que bom é ser mimado/da! Bjks

Marise Catrine disse...

Thank you for your words.
Sometimes it is very hard to be me :)
**

Shin Tau disse...

Ó Marise,

não te quero denamimar mas acho que esses episódios se repetirão várias vezes. As emoções são as coisas mais difíceis de controlar, mas se calhar não precisam de ser controladas. Desabafar em choro é uma das minhas artes rkrkrkrkrkrrkkr mas sei como isso é destabilizante para quem assiste; habituados a mulheres de força não é fácil ver a vulnerabilidade. Chorar é uma limpeza pura do coração, e importante! Continua a fazê-lo sempre que precisares, pois é a nossa mania de controlar que depois faz com que elas sejam descontroladas e, pior no meu ver, sem sabermos a razão ao certo porque o fazemos.

Deste lado podes contar sempre com o meu respeito, não só porque sou igualzinha, mas porque te amo e aceito como és!

Quando precisares de colinho, faz algo por ti, isto é, uma coisa que gostes (sorrir para ti própria, comprar flores para ti, ir a um lugar especial só para ti, sei lá!)

Beijocas grandes e um ABRAÇO

adriana disse...

Obrigada!
Amor e Luz!

Marise Catrine disse...

Ó Shin (hihihihi)
Tens toda a razão, o problema é querer controlar tudo e depois um dia... vem o descontrolo geral. Obrigada pelas doces palavras. A Big Sweet Kiss for you.

Adriana,
Obrigada eu por passar cá um Momento e pela transmissão de Energia e Amor.
***