Recortes

Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar as opiniões, porque não me envergonho de raciocinar e aprender. Alexandre Herculano

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Neste momento

Neste momento sinto um amor que não consigo controlar,
Sinto que amo demais... ou talvez não saiba amar...

Neste momento sinto um calor que vem de dentro,
Sinto uma chama que queima e invade os meus pensamentos,
Sinto que afinal... talvez eu não seja capaz de perdoar.

Neste momento sinto a minha cabeça a andar à roda,
Sinto que tudo gira e agita dentro de mim,
Sinto que sou diferente... mas talvez esteja apenas a divagar.

Neste momento sinto que a idade pesa,
Sinto que sou crescida,
mas não consigo deixar de sonhar.

Neste momento sinto-me... sinto-te,
e preciso desse ombro para me encostar.

10 comentários:

Essencialma disse...

Primeiro que tudo, amei a imagem!
Depois muito bem explicado o teu sentir...
Eu estou a aprender a sentir mais...porque descobri que andava pela ilusão do que era sentir...
Adorei o teu texto, porque apesar do conteúdo, passou-me o sentimento!

Beijinhos

Shin Tau disse...

Ui se não houver outro, está aqui este ombro!!!

:) não sei mais que posso dizer :(

costela de adão disse...

Amiga, deixaste-me pensativa com estas palavras. Beijos grandes

Marise Catrine disse...

Essencialmente Essencialma Amiga,

Obrigada pelas palavras. Sentir mais pode ser confuso e doloroso mas vive-se mais intensamente não?

Beijos


Shin Tau,

Isto foi só um desabafo das minhas batalhas comigo própria. Fez-me bem!
Graças a Deus os ombros são poucos mas são muito gostosinhos ;)

Love U

Costelita,

Pensativa mas no bom sentido... ;)
Decidi colocar a público alguns dos pensamentos daquele caderninho lá de casa.
Sabe bem partilhar!

**

Cibele disse...

Olá! Gostei muito da forma que expressou o seu sentir. Foi direta, mas sensível. Acho que todos nós nos sentimos assim algum dia. Eu não sei exatamente o que fazer quando nos sentimos assim, mas acho que a melhor forma de descobrir é acreditando no nosso potencial e dizer sempre: Sim, eu posso. Sim, eu consigo... Eu sou tudo que preciso.
Beijo na alma

cezarina disse...

Olá,Marise! Passei nas asas do vento pra te deixar um carinho, um abraço e um beijo com perfume de rosas recém-desabrochadas...

Mentuhenhat disse...

Namasté, Marise!...

Obrigado pela sua presença naquele espaço que é sempre seu...
As palavras são uma prova de Amor...
Está lá uma prova de Amor e Luz para si...

O meu Abraço de Luz!...

Marise Catrine disse...

Cibele,
Grata pela presença e pelas doces palavras. Acreditar... leva tempo mas traz-nos tantos benefícios... Chegarei lá!
Beijocas
Volte sempre!

Cezarina,
Que belos carinhos!Essa alma é assim mesmo... livre como uma doce brisa.
Beijocas

Mentuhenhat,
VIVA!!!! Que felicidade estar por aqui!!
Farei uma visitinha, como sempre (na esperança de belas palavras).
*******

Adelaide Figueiredo disse...

Marise Catrine,

Adorei o teu texto!!
É isso que se sente em certos momentos. Descreveste-o e muito bem.
Apenas te consigo dizer que tens mais um ombro amigo se precisares :)

Beijos

Marise Catrine disse...

Querida Adelaide,

Muchas Gracias!
Beijocas