Recortes

Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar as opiniões, porque não me envergonho de raciocinar e aprender. Alexandre Herculano

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Life

A vida é assim mesmo. Intensa... Fugaz... Desafiadora...
De um momento para o outro os planos soam a algo ridículo, as crenças abalam e o mundo que nos rodeia torna-se um mistério.
Assim foram estes últimos dias. De um momento para o outro as minhas preocupações com os outros tiveram que ser centradas em mim própria. Num ápice, sem eu perceber como, nem porquê, a minha vida mudou... uma vez mais.
Não que eu seja daqueles seres que pensam que as coisas só acontecem aos outros, muito pelo contrário, até já tenho dito "e por que não a mim?" Mas quando vivenciamos essa realidade, não estamos preparados e damos por nós a questionar tudo de novo.
Pode ser que eu ainda esteja triste; pode ser que ainda não tenha encontrado o ensinamento da situação vivida (sofrida), mas de momento apetece-me questionar:
Deveremos fazer planos? Deveremos cair na tentação de desejar tanto alguma coisa?
As respostas não sei... Pode ser a reacção natural de quem ainda se recorda demasiado da última vez em que quis muito algo e tudo se desmoronou... tal como agora.




Então o que se segue?! Não sei.

13 comentários:

Hugo disse...

Se dejesas a minha vida, tás à vontade. Não é que aqui o amigo aceitou 6 horas na Afonso III em Faro e continua com as AEC em Monchique. Há gente muito parva, não há? 160kms de segunda a quinta.

Essencialma disse...

Oh linda borboleta, parece que na queda, uma das tuas lindas asas se magoou...
Agora concerteza que é uma altura de parar, e deixar que ela sare...mas também sabes que uma borboleta foi feita para voar, mesmo que em determinados momentos ela tenha de descansar...e tenho a certeza que isso acontecerá ctgo!

Quanto aos planos, é um caso bicudo...porque se calhar não devemos desejar nada em concreto, apenas desejar ser felizes, e ter linhas para essa felicidade...no entanto é no deixar a felicidade vir, que seremos mais felizes...naquelas coisas que a vida nos vai trazer, e que nos fará viver esse sentimento, mesmo em situações que não esperávamos, e com as quais eramos incapazes de sonhar...

Porque uma borboleta não voa para chegar a lado nenhum, voa pelo simples prazer que é voar!

Beijinhos grandes, cheios de luz de reparação...

costela de adão disse...

Querida amiga,
Esperava encontrar-te por aqui. Fazer planos faz parte da vida. Há pessoas que vivem o dia-a-dia sem nada desejar, nada ambicionar. Não sei se serão mais felizes assim. Mas é normal que façamos planos, tenhamos desejos, sonhos que queremos concretizar. Compreendo que sendo tudo muito recente te perguntes se vale a pena sonhar, planear. Agora, e tavez durante algum tempo, poderá não ser fácil. No entanto, acredito que esse desejo se mantém e não vai desaparecer, ainda que possa ficar adormecido algum tempo. E depois, tudo irá correr bem. Tu mereces que assim seja. Um beijo grande e um abracinho forte.

Marise Catrine disse...

Mr. Hugo,

Só tu para me fazeres rir agora.
De facto... onde estavas com a cabeça?! Haja pedalada.
Fiz o 5º e 6º ano na Afonso III, que nostalgia...
Good Luck my friend. **


Essencialma,

Alma amiga. Que belas palavras me deixas. E que belos conselhos também. Talvez agora não seja a altura de reparar a asa, mas sim de descansar como mencionas. O tempo também cura, não é verdade?
"Porque uma borboleta não voa para chegar a lado nenhum..." Amei esta frase. Obrigada!!
Beijocas grandes


Costela de Adão,

Amiga de horas divertidas e atribuladas. Obrigada pela paciência e amizade.
Mil beijos e abraços.

☆Fanny☆ disse...

Nada acontece por acaso. Tudo tem uma razão de ser. Um dia talvez possas perceber estas minhas palavras!

Não cesses os teus sonhos, acredita neles e o pensamento sempre positivo. Já alguém disse: "Nós somos o que pensamos!"

Beijinhos e um abraço de conforto*

Fanny

Marise Catrine disse...

Fanny,

Muito obrigada por estas palavras de amizade (se me permites usar esta expressão).
Acredito que nada acontece por acaso, só ainda não percebi o "objectivo" desta situação. Talvez por ainda doer...
Tenho que entender para seguir em frente. Hei-de conseguir.

Beijinho

IdoMind disse...

Marise..cadê da Brise?

Deixa-te ir e aceita a magia do dia seguinte.A oportunidade renovada de MUDAR!

A começar pelo olhar sobre as coisas. Eu, senhora de uma fé infinita, acredito e aceito que que o vai e o que chega é o melhor para mim.Isto sou eu.

Um beijo e may the Force be with you

Marise Catrine disse...

Linda IdoMind,

A Brise anda por aqui mas um pouco contida entre portas.
Prometo que me recomponho, pois também a minha fé é infinita.
May the Force be with me
;)

Beijocas

adriana disse...

Querida,
Siga o fluxo do seu coração.
Ele nada teme ou planeja, pois sabe o Caminho.
-_-

Shin Tau disse...

Amiga :(

nada de interessante para te dizer, acho inútil!

Carpe e vive o que tens a viver! O resto virá ou não. Não te esqueças que não estás só nesse desejo! Há coisas que nos ultrpassam! Bem sei que é difícil de aceitar (olha quem fala!)

No que puder, apesar de longe, cá estou para ajudar!

Beijões na tua barriguinha!!!!

Marise Catrine disse...

Adriana,

Entendo. Grata.
**

Querida Shin,

Dor, dor e mais dor. Obrigada pelo apoio. Sei que estás e aí e vou precisar de ouvir essa voz. Só mais um tempinho para não fazer figuras tristes ao telefone (:(
Obrigada minha amiga, muito obrigada.
****

Fada Moranga disse...

Querida menina Marise!

Andam por aí uns movimentos planetários que ajudam a pregar partidas. Estamos todos a ser "apertados"... ;-)

Haja é muita saudinha!
E Chocokid, claro!
Bem hajas e um grande beijo*de Fada

Marise Catrine disse...

Obrigada super Fada,

Saúde e alegria, Chocokid é companhia.

;)

Beijos grandes