Recortes

Eu não me envergonho de corrigir os meus erros e mudar as opiniões, porque não me envergonho de raciocinar e aprender. Alexandre Herculano

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Perturbações

Mas que luta é esta que eu me sinto a travar?
Que confusões me atormentam a alma e me inquietam permanentemente?
Que mistérios são estes que ainda me fazem travar duras batalhas contra mim própria?

yogasdesign

Não estou a conseguir lutar contra forças demolidoras.
Durmo mal e tenho pesadelos.
Não sei que dor muda é esta.
Não consigo despir este vestido.

... mas não baixo a minha espada.

13 comentários:

Essencialma disse...

É curioso que como esse seu texto, descreve tão bem esta minha fase actual.

Mas eu sei qual a minha luta...descobrir afinal o que sou...
Mas eu conheço algumas das minhas confusões...o medo de ser algo que não gosto, de ser algo que não sei ser...por mais contraditório que pareça...
O meu mistério...é saber qual o limite, do que sou capaz...e o que a vida reserva, fazendo-me a cada momento ir pelo desconhecido, tendo de perder o que mais me custa...o controle da minha própria vida...
A força mais demolidora que sinto, é a minha luta contra mim própria...
A dor...essa a cada dia é mais intensa..mas também mais libertadora..

E a minha arma é e será...a escolha da luz!

Peço desculpa, se não foi grande ideia da minha parte, pegar no seu texto para me exprimir...mas de facto sinto algo bem semelhante!

Beijinho!

Essencialma disse...

Obrigado pela visita pelo meu blog!

cezarina disse...

As tuas lutas,os teus pesadelos,as tuas dúvidas, as tuas incertezas...são em essência,iguais às minhas.As almas são abismos profundos e insondáveis!Cada ser humano é um universo com suas peculiaridades,suas idiossincrasias, suas paisagens estranhas e misteriosas...sua sabedoria adquirida ao longo de incontáveis milênios de experiências!Bjos!

Marise Catrine disse...

Cezarina,
E espero que essa sabedoria me ajude progressivamente.
Obrigada pela partilha.
***

Marise Catrine disse...

Essencialma,
Ainda bem que o meu texto a (te?) inspirou e serviu de rampa. Gostei imenso. Sem dúvida que a força demolidora será o nosso próprio consciente. Sem dúvida que tento sempre alcançar a luz. A minha vitória está em ser capaz de assumir estes sentimentos e procurar sempre o melhor caminho.
Um beijo enorme.

Anónimo disse...

a insatisfação é característica da inteligência, amiga. pessoas assim nunca estão satisfeitas e nunca aceitam pacificamente as coisas que a vida lhes dá. é bom ser assim mas, por vezes, temos de nos deixar levar pelo vento, if you know what I mean... beijos algarvios amiga

Marise Catrine disse...

Hello my dear,
I know what you mean ;)
Obrigada pela passagem de vento.
Beijocas

Maria de Fátima disse...

Olá Marise estou a gostar de descobrir o seu blogue.Beijinhos.

Marise Catrine disse...

Maria de Fátima,
Welcome!
Fico contente com as suas palavras. As portas estão abertas.
*

Shin Tau disse...

Olha meu doce,

depois de todas estas palavras lindas e verdadeiras a única coisa que posso oferecer é um novo lema que tento (tento, nem sempre consigo) aplicar na minha luta comigo própria "É mais fácil vencer com um sorriso do que com a ponta de uma espada" acho que é mais ou menos isso e é de Shakespear.

Será que faz sentido para ti também?

Beijos e já sabes I'm for whatever you need!

Marise Catrine disse...

Ai ai ai Shin,
Como faz sentido. Aliás, acho que tenho passado por muitos momentos em que o objectivo é ensinar-me isso mesmo. MAs nem sempre é fácil. Quando lá chegarei? Não sei. Mas quero chegar.

Beijocas (eu sei que estás sempre aí).

Fada Moranga disse...

Oh Marise, esse papao chama-se retorno de Saturno! E nao perdoa aos 28/29 anos e dura 2 anos e meio. Mas passa e ficamos mais sabios! :-)))
Beijos***de Fada

Marise Catrine disse...

Querida Fada,
Adorei saber um pouco mais sobre a natureza desta "impertinência" toda.
Ui que ainda está para durar!
Ao menos que me torne mais forte ;)

Beijocas e Obrigada!